Sonho e pesadelo
Nadir A D’Onofrio

Um jardim sem igual de beleza ímpar,
flores, perfumes desconhecidos...
Soprava uma brisa leve,  a sonoridade de
um riacho conferiam ao local, atmosfera de paz.
Diante da beleza exposta meu questionamento,
onde estou, que lugar é esse?
Era um deslumbre, nunca visto dantes!
Qual a razão de encontrar-me, ali, e só
beliscava-me, e pensava, será que morri?
Se de fato aconteceu, que sacanagem!
Assim sem mais, nem menos, sem aviso,
sem concretizar meu grande sonho...
Diante das perguntas sem respostas entendi,
que fazia, apenas um monólogo.
Ninguém para ouvir-me, só eu meus pensamentos,
 a certeza que havia perdido o ser amado, não iria
vê-lo nunca mais!
Neste momento o desespero, e o nome dele
gritei, gritei, gritei!
Em angústia desmedida despertei, aliviada, e esboço
um sorriso de alegria, a Deus o agradecimento,
por ainda estar viva!
Por amá-lo tanto, tanto, a morte neste momento
teria sido meu, maior castigo.

17/05/2010*16:00h... Outono
Serra Negra SP

 

Mid: I Dreamed a Dream
Art: Nadir A D'Onofrio
Respeite Direitos Autorais