Poeta e Amigo Alexandre Tambelli



Agradeço, por trazer lembranças de um tempo feliz!
Foi extamente isso que, a leitura de seu texto,
polenta e angu*** proporcionou-me...

http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=8740

 

Olhinhos na Tigela


Hoje ao ler o texto do amigo e poeta, Alexandre Tambelli,
relembrei uma passagem histórica!
Voltei ao meu tempo de criança... adoro polenta,
neta de italianos, esse alimento em minha casa era constante,
Nesta época a qual me refiro, eu deveria ter meus cinco anos,
lembro-me, que faltou farinha de trigo, só não sei o motivo
e com isso, minha querida mãe tinha que preparar
esse alimento diariamente, para que comêssemos
no café da manhã, coitada!
Além de fazer a polenta, utilizando um"fogão, cujo combustível,
era o carvão", ainda tinha que fritá-la, pois eu colocava
pedacinhos de polenta, dentro de minha tigelinha de leite com café,
e dizia que queria ver, "olhinhos na tigela”, é obvio que,
os ditos só se formavam, pelo óleo contido na fritura.
E lá ia D. Yolanda fritar a polenta, pasme isso tudo,
era feito pela manhã.
Hum, sinto o sabor, como se tivesse degustando!
Penso, que terei que saborear polenta hoje,
mas fritá-la, atualmente não suporto cheiro de fritura.
Minha mãe, também dizia que não o suportava,
no entanto sujeitava-se, só para agradar-me.
O que as mães não fazem pelos filhos!
Uma das tantas lembranças que permanecem intensas.

Saudade...

Nadir A D’Onofrio
20-02-2010-7:44h
SerraNegra SP


*******

Voltar

Mid: Tempo feliz: Baden Powel
Art: Nadir A D'Onofrio
Respeite Direitos Autorais