Nadir & Girassol

 

ÉBANO E MARFIM

 

 

 

Girassol
Agradeço seu carinho na interação feita!
Onde sua sensibilidade, sutileza, beleza,
no desvelo de sua alma poética
proporcionaram de forma insólita,
o complemento que faltava, ao meu singelo poema.

           


ÉBANO E MARFIM
Nadir A D’Onofrio

A tonalidade de sua pele
Lembra-me a cor do ébano
Enquanto a minha, o marfim
Contraste mais que perfeito
Ainda que você se rebele!
Fale-me de preconceito
Amo-te, mesmo assim...
Não me atenho a tolice!
Se puder estar consigo
Sob a claridade da lua
Ou das luzes da rua
Serei completamente feliz...
Somos parte do outro
Tal, as teclas de um piano
Complementam-se, entre si...
O que seria de meu acorde
Sem o teu sustenido?

23/11/2010*19:35h
Serra Negra SP


           


Mais um lindo poema, minha amada...

Quisera fosse teu ébano, linda poeta...
Embrenharia-me em teu ser marfim,
me enroscaria de tal forma que seriamos
uma tecla só a dar o tom...
E nenhuma força no mundo, tiraria o eu do tu,
quiçá o meu do seu...
e então juntos, veríamos a simbiose acontecer!

Das mágicas teclas desse piano afinado,
Evolução de um inebriante concerto aflora,
Levando-me a sonhar acordado,
Sonhar e dançar com você, minha linda senhora.

Misturando-se o ébano ao marfim,
Segue a dança, até o advento do arrebol,
Levando-me ao êxtase, enfim
Efervescendo então, o amor de um girassol.

24/11/10 00:26 - Girassol

Em 24 de novembro de 2010 00:26, * não autenticado
Recanto das Letras

               
            

Livro Visitas

 

Voltar

 

Mid: CD Richard_Clayderman-El-dia-em-me-quieras
Imagens recebidas por repasse de grupo
Art: Nadir A D'Onofrio
Respeite Direitos Autorais