Nadir A D'Onofrio e Marcial Salaverry

O Poeta é Andrógino / O Poeta é a Inspiração

 

Temporal em Praia Grande SP

 

 

Poeta é Andrógino

Nadir A D'Onofrio


Não há necessidade de sexo nem nexo

Veste-se como quer sua imaginação

Inspira-se no desabrochar de uma flor

ou no temporal ameaçador

Vale-se de qualquer pretexto

para exteriorizar sentimentos...

A alma do poeta é imortal

seu físico, porém é mortal...

Ele também se alegra e chora

coisa que ninguém ignora...

Sendo real em seus versos

ou estoriando seus reversos...

O poeta tem que escrever

é o alimento do seu viver

Voe poeta!

Faça do vento seu caminho

Das nuvens o seu ninho

Seja borboleta, colibri!

Vá pousar na sua flor...

Seja luz do luar!

que languidamente

deita-se sobre o mar

Sinta no rendilhado das ondas

desfalecendo na areia

um momento supremo!

É o êxtase do amor e prazer...

08/07/2005

Santos SP 11:30hs



O POETA E A INSPIRAÇÃO
Marcial Salaverry


O poeta agradece a inspiração,
que nasce em sua emoção,
vem do fundo da alma,
como algo que as dores acalma...
O poeta sai de seu penar,
quando começa a poetar...
Com a inspiração chegando,
vai se emocionando,
e num repente, está poetando,
e com sua inspiração se deslumbrando...
Será a inspiração uma graça divina?
Poetando, jamais estará perdido,
pois fala de um amor sentido,
ou de algo já vivido...
Por ele fala sua inspiração,
dá-se uma transformação
em seu interior...
Mesmo sofrendo, fala das delicias do amor...
Se estiver alguma dor sentindo,
poetará sorrindo,
pois quem fala é sua inspiração,
que por vezes é mesmo uma piração...
Assim é o poeta...

Marcial Salaverry

http://www.prosaepoesia.com.br/index.asp
 

 

Art: Nadir A D'Onofrio

Respeite os Direitos Autorais