Tarcísio R Costa e Nadir A D'Onofrio

Quando Ela Voltar e Ressurreição

 

 

 

Quando Ela Voltar

Brasília, 09.05.2005

Tarcísio R. Costa



Pensei nos nossos sonhos

E lembrei do devaneio das suas palavras,

Quando, no silêncio da noite, falava comigo.

Eram momentos ternos, cheios de verdade.

Como era tão doce a nossa realidade,

Cheias de carinho e de amor...



Esquecíamos do tempo...

Falávamos do triste momento da ausência,

Comentávamos sobre a tristeza doce da saudade

Olhava e via nos seus olhos, lágrimas de alegria,

Isso me levava a escrever versos de amor,

Ela inspirava a minha poesias.



Mas, um dia tudo teve um fim,

São os desencontros cruéis da verdade,

Que têm o poder de transformar a vida, assim,

Em momentos de um viver de muita dor,

Porque a perda de um grande amor,

É uma amarga e cruel realidade.



Eu tenho absoluta certeza,

De que, como eu, ela ainda me tem amor,

Por isso, partindo da premissa de pensar assim,

Reservarei no meu jardim a mais bela flor

Para ofertar-lhe com carinho e amor,

Quando ela voltar para mim.

http://www.tarcisiocosta.com.br/


RESSURREIÇÃO


Nadir A D'Onofrio



Não se pode no destino mandar

como Grande Senhor ele faz o quer,

somos marionetes em suas mãos.

O que hoje amamos,

Indiferente se torna amanhã.

Triste realidade dos seres viventes...

Analisei seu coração,

ainda repleto de amor...

Vejo que guarda lembranças,

que também eu não esqueci.

Se um dia tudo teve fim,

Nada impede de recomeçar!

Vá até seu jardim,

Onde cultivas rosas e jasmins,

Colha a mais bela flor!

A mesma que tantas vezes,

nosso lar enfeitou.

Em meus cabelos você colocou.

Esqueça tudo o que passou,

faça de conta que nada mudou.

E como no idílio de um conto de fadas,

sele meus lábios com um beijo,

Ressuscite o meu desejo...



13/12/2005

Santos SP

 

 




Mid: Ainda Lembro
Art Nadir A D'Onofrio
Respeite Direitos Autorais