Fernanda Maria Abihai

 

 A  Autora faleceu em 30 Setembro de 2012

É com imenso prazer que apresento à vocês

Fernanda Maria Abihai


Nasceu e residi em Fortaleza.
Assistente Social formada pela Universidade Estadual do Ceará, tendo concluído, mestrado
na Universidade Federal do Ceará.
Foi também, Auditora da Receita Federal no seu estado.
Apesar de ter viajado, por todo nosso pais e conhecer grande parte do exterior,
Fernanda Maria optou por continuar residindo na bela cidade de Fortaleza,
onde o sol brilha quase 365 dias do ano.
Desde o tempo da infância, nutre verdadeira paixão pelas artes, tendo
a poesia e pintura como sua predileção.
Costuma dizer, que é uma pintora frustrada, pois as tintas fazem mal para sua saúde,
diante desse fato, decidiu ser formatadora, fazendo o que mais
gosta, manipular imagens e cores.
Sente o maior prazer, em fazer formatações para os textos dos seus amigos poetas,
motivo esse que à tornou uma pessoa muito querida no meio Internético.
Aqui vale uma ressalva, (foi a primeira pessoa que começou a formatar meus textos).
Muitas vezes, para incentivar-me a escrever enviava-me uma página formatada
com os seguintes dizeres (faça uma poesia, tendo como inspiração essa imagem,
minha poetinha querida)
E dessa forma munindo-me de coragem escrevia algo, e devolvia à Fernanda,
logo após para minha alegria
via meus textos sendo repassados, em suas lindas formatações.
Meu agradecimento Fernanda Maria, por sua insistência, incentivo para que
eu adentrasse nesse mundo mágico!

Meu abraço com todo carinho
Nadir A D'Onofrio


 

Nina-nana


Fernanda Maria


Se eu pudesse cantar madrigais
murmuraria num acalanto,
bem alto das estrelas,
espalharia o meu canto,
no cume das montanhas,
ecoando numa corola de flores,
mil poeiras de amores,
nesta poesia pastoril.

Clamando por esta fantasia,
Me detenho a entrelaçar
mantas de nostalgia,
costurando retalhos
de migalhas de alegria,
nos tristes sonhos
da minha canção

Queimei meus barcos
[tão parcos]
nas brumas da praia,
esperando a primavera
plantando flores e hera, ,
na e-r-a do jardim
que ainda te espera.

V amos dançar agora?



A FLOR DO AVISO

Fui dormir sem sono
porque fui proibida
de sonhar acordada...
fui dormir sonhando
que uma pequena flor,
se alguém o quisesse assim,
viria me dizer:
- não vai dormir, não vai
que estou te esperando...

fui dormir sem sono
e não dormi:
sonhei com você
que se esqueceu de me mandar
a flor do aviso...

Fernanda Maria


UM DIA...


Um dia, ah!... Um dia,
um perfume, uma tremulação no ar
- a vibração mágica
das ondas do teu ser -
vão me anunciar tua chegada.

Não vou abrir os olhos.
Quero estar de pé
como uma cega
que se deixa estar à beira-mar,
para ver as ondas
da tua saudade.

Quero ficar à espera do teu cheiro;
do suave toque das tuas mãos;
quero ouvir, primeiro,
junto de mim, a música universal
da tua voz.

Depois, depois; ah! depois...
Quando teus lábios
se aninharem nos meus
como pássaros ansiosos por seu ninho,
então, só então, vou ver
dentro dos meus,
o brilho dos teus olhos;
só então, de novo,
aceitarei a luz.

Fernanda Maria

 

 

Mid: PHIL_COLLINS__Do_You_Remember.mid
Art: Nadir A D'Onofrio
Respeite os Direitos Autorais