FRAGMENTOS
Nadir A D'Onofrio


Filigranas de angustia
Em porta jóia de dor
Descansam fragmentadas
Sobre veludo negro

Exaustivas voltas
Teciam orgulho
Inflavam a auto estima
O fio arrebentou...

O colar esfacelou
Sobre o nu da verdade
A derrota eu acolho
Ante a impossibilidade

Quisera ser mais eu!
Prisioneira de seu beijo
Algemada em teu abraço
Sentindo você... só meu...

16/08/2009*11:00h
Serra Negra /SP


Livro Visitas

 

 

Mid: Cuando Vuelva A Tu Lado
Art: Nadir A D'Onofrio
Respeite Direitos Autorais