ZELISA

( Homenagem Póstuma )

Nadir A D’Onofrio

 

Saudade que ficou

Da Águia Dourada que voou

Foste a Loba que o Cerrado embelezou

Nas noites que, a lua se mostrava nua.

 

Guerreira do bem

Mesmo ferida não se deixava abater!

Foste exemplo de viver

Indicando a direção ao ser.

 

Querida Zelisa

Lembra-te que a chamei de Zínia?

Hoje és luz, de uma grande estrela!

Que feliz... no firmamento cintila...

 

11/09/2007- 10:25 h

Serra Negra SP

 

 

Livro Visitas

 

 

 Mid: songoy
Art: Nadir A D'Onofrio
Respeite Direitos Autorais